Prosoft Analir One simplifica processos nas declarações do IRPF 2018

Por ADS Comunicação Corporativa em 30/jan/2018 15:38:10

LOGO_WOLTERS_KLUWER-01

Reunir um grande número de informações em um curto espaço de tempo é uma tarefa comum no início de cada ano, por conta da entrega da declaração do Imposto de Renda.  Somando-se os dois fatores, as chances de que os formulários enviados contenham erros de preenchimento crescem consideravelmente, além de sobrecarregar as empresas de contabilidade, já que todo esse volume de gerenciamento dos dados se concentra no primeiro trimestre.

 

Algumas soluções podem garantir não apenas a agilidade como também maior eficiência na elaboração da declaração do IRPF, a exemplo do Prosoft Analir One, solução líder de mercado para gestão de patrimônio e declaração do Imposto de Renda. O produto lançado pela Wolters Kluwer - Unidade de Negócios Fiscal e Contábil no Brasil é destinado a empresas contábeis.

 

Uma vez instalado, acessa automaticamente a base do programa da Receita Federal e permite ao usuário fazer uma análise comparativa do movimento do caixa dentro do próprio ano-base e dos últimos cinco anos, com a possibilidade de gerar gráficos destacando essas análises. Juntas, essas funcionalidades permitem ao contador fazer este trabalho de forma mais ágil e certamente com menos erros, além possibilitar cruzamentos que poderão prever as chances de a declaração cair na malha fina, já que a tecnologia oferece precisão de resultados compatíveis com os cálculos da Receita Federal.

 

Todas as informações são apresentadas em relatórios mais visuais e preditivos para uma melhor conferência de dados e, mesmo após a exportação para a Receita Federal, o Prosoft Analir One continua a sua análise para acompanhar a situação da declaração do IRPF.

 

“Quanto antes o contribuinte iniciar a elaboração da sua declaração do IRPF, mais tempo hábil ele terá para fazer checagens e corrigir erros que podem, inclusive, impedir a entrega do documento gerando multas pelo atraso, assim como ajustar informações incorretas ou imprecisas que podem cair na malha fina”, destaca Roberto Regente Jr., CEO da Wolters Kluwer - Unidade de Negócios Fiscal e Contábil no Brasil. Segundo o executivo, o sistema da Receita Federal é atualizado todos os anos e os cruzamentos são cada vez mais sofisticados, flagrando inconsistências que poderiam ser evitadas ou previstas e solucionadas.

 

Nos últimos anos, mais da metade das declarações do IRPF foram entregues de última hora, segundo dados do Sindicato das Empresas de Contabilidade e de Assessoramento do Estado de São Paulo (Sescon - SP).