Gestão em tempo de crise: é possível fazer mais com menos

Por Cassia Messias em 26-01-2016 11:22

O momento econômico não é favorável, o que dificilmente lhe proporcionará mais budget para investir em campanhas de marketing, por exemplo – ou mesmo manter o orçamento atual, sem cortes. É o momento de aprimorar a gestão em tempo de crise.  Como fazer mais com menos, então? Lembre-se, primeiramente, de que áreas como vendas e marketing podem (e devem) se ajudar, com benefícios mútuos. Boas oportunidades na eficiência de gestão de campanhas no marketing, por exemplo, podem atuar como ferramentas poderosas para o aumento de vendas.

Gestão em tempos de crise é possível fazer mais com menos

Houve um tempo em que esses dois departamentos podiam se dar ao luxo de trabalhar de forma isolada para que a empresa atingisse as metas esperadas. Agiam em momentos diferentes e entregavam resultados específicos dentro do cronograma do desenvolvimento de um negócio. Essa época ficou para trás. Atualmente, o alinhamento entre as duas áreas não é apenas importante, como também uma questão de sobrevivência. Afinal, envolve profissionais que partilham do mesmo desafio: gerar oportunidades (leads) para o crescimento da empresa.

Essa integração passa por melhor aproveitamento dos leads e aumento na sua taxa de conversão, pois esses leads cada vez mais qualificados acabam chegando ao setor de vendas para o fechamento da operação comercial. Melhora também a compreensão de quem são as buyer personas do seu negócio, como realmente funciona seu funil de vendas e quais são os objetivos e desafios do cliente-alvo da sua empresa.

O consumidor não é mais o mesmo

Esse novo imperativo também tem a ver com a maneira pela qual o público consumidor se relaciona com os produtos e serviços que adquire. Uma interação que mudou radicalmente depois que passamos a estar hiperconectados, com a popularização dos smartphones e tablets, por exemplo. De lá para cá, seu cliente conquistou empoderamento e contatos com opiniões e avaliações de outros clientes da sua empresa. O marketing evoluiu no sentido de prover campanhas mais segmentadas, evitando o desperdício em ações caras de promoção que podem ou não chegar ao cliente-alvo da empresa. E as vendas se disseminaram para canais online, sendo realizadas conforme a conveniência do consumidor e a mobilidade dos tempos atuais.

Determinados conceitos comuns a vendas e marketing não podem ficar de fora do seu radar. Como o de mídia programática, por exemplo, que é uma maneira programada de comprar e vender mídia por meio de uma ferramenta. Ou o de marketing de geração de valor ou ainda o mapeamento da jornada de compra, que detalha e encadeia as etapas pelas quais o cliente passa desde a tomada de decisão até a conclusão do ato do consumo.

Tecnologia como aliada

O momento agora é de colaboração e união para conhecer melhor o cliente, que é o centro e razão do negócio da empresa. Em nome deste cliente, podemos revisitar processos e ferramentas nas nossas organizações e questionar de que forma a tecnologia e a transformação digital disponíveis hoje podem ser agregadas para encantar o cliente conectado durante toda a jornada de compra, desde o momento da tomada de consciência da necessidade de compra até a decisão pela mesma e se perpetuando pelo atendimento pós-venda.

Nossa experiência mostra que esta transformação colaborativa precisa contar com a liderança do número "um" da empresa, o CEO, tendo como participantes ativos o Diretor de Vendas e Marketing para que os colaboradores destas equipes sintam o compromisso com a mudança e o novo ambiente colaborativo. E para que se perpetue, deve estar ancorada nos objetivos e métricas de crescimento do negócio e de satisfação de clientes. Quer saber como aumentar vendas em tempo de crise? Garanta agora mesmo acesso ao guia que preparamos para você!

                                             Como aumentar vendas na crise

 Quer saber como lucrar na economia digital? Veja o nosso próximo post

Cassia Messias

Assuntos: buyer persona, fazer mais com menos, aumentar vendas