Comunicação Corporativa na era digital: para quem comunicar?

Por Vera Santiago em 19-04-2016 10:04

A construção de um ambiente ético e transparente, que nos últimos meses vem concentrando as atenções da sociedade brasileira, depende em grande parte do fator “comunicação”. Afinal, ela é o fio condutor das relações em todos os aspectos de nossas vidas, capaz de estabelecer vínculos duradouros ou provocar rupturas.

Se o poder transformador da comunicação já é reconhecido há milênios, na era digital ele assume proporções desafiadoras dada a diversidade e a velocidade com que as conexões acontecem.

Mas a proposta deste blog post não é abordar a comunicação de forma genérica e sim a Comunicação Corporativa, alicerce para o diálogo de instituições e empresas com os chamados stakeholders ou públicos de interesse. 


Comunicacao_Corporativa.jpg

Segundo definição da Abracom, associação que reúne agências de comunicação de todo o País, a área, dentro das organizações, tem a característica de ser “o canteiro em que se plantam e se desenvolvem a cultura, a memória, a reputação e o futuro das organizações”. Aliás, esta tem sido a função da atividade desde os primórdios. Com o advento da era digital, mudaram os canais e plataformas utilizadas, a velocidade com que a informação se propaga, o empoderamento dos stakeholders e dos chamados influenciadores, a relevância do conteúdo e os formatos com que são distribuídos (vídeos, imagens, posts nas mídias sociais, blogs, sites etc.). Clientes e consumidores assumiram o papel de protagonistas, emitindo opiniões positivas ou negativas nas diferentes plataformas e mídias sociais em relação às marcas e produtos.

Feita esta breve reflexão inicial sobre o impacto da era digital na comunicação corporativa, vamos nos voltar para uma abordagem prática, dedicada para os profissionais de marketing e vendas que são gestores ou  usuários  das ações de comunicação corporativa. 

Alguns dos principais objetivos das empresas ao adotar estratégias de comunicação são o crescimento dos negócios, aumento de visibilidade positiva para suas soluções e serviços, proteção da imagem e reputação das organizações, fidelização de clientes e de fornecedores e atração e retenção de talentos.

A primeira pergunta que deve ser respondida no planejamento de comunicação é “o que queremos comunicar e para quem”. Estabelecer um relacionamento consistente com clientes, jornalistas, colaboradores (público interno) ou outros stakeholders, requer o conhecimento de   suas necessidades, angústias, expectativas e preferências. Somente a partir desse entendimento, é que podemos criar a mensagem certa para a pessoa certa e no momento exato.

Para ajudar a formatar este perfil, o conceito de “buyer persona” é uma das inovações trazidas pela era digital. Consulte o ebook que preparamos sobre este tema e aplique a metodologia proposta para identificar e montar o perfil do seu público de interesse. Faça o Download de nosso e-book sobre buyer personas:

Ebook 6 métricas de marketing que realmente importam

Bem, uma vez definido o perfil da buyer persona a ser envolvida no processo de comunicação, é hora de conciliar as suas expectativas com os objetivos e metas das empresas. Para cada público, vale uma estratégia diferenciada, uma produção de conteúdo relevante com linguagem específica e o uso de ferramentas e canais de comunicação adequados.  

Afinal, quem disse que comunicação corporativa é tarefa fácil? É justamente por essa razão que a área hoje é essencialmente multidisciplinar (veja mais na campanha da ABRACOM #somoscomunicaçãocorporativa) e exige habilidades complementares das equipes para atender aos requisitos de planejamento, criatividade, inovação, produção e mensuração, só para citar alguns.

Na era digital, as agências e os profissionais de comunicação corporativa são obrigados a se reinventar diariamente. Mais do que isso, têm que reunir várias competências como:

  • Inteligência e visão estratégicas
  • Experiências em diversos setores do mercado
  • Conhecimento das melhores práticas em comunicação corporativa
  • Capacitação para gerar conteúdos relevantes
  • Domínio de todos os serviços e ferramentas de comunicação   
  • Habilidade para interagir com os stakeholders
  • Perfil multidisciplinar
  • Conhecimento de metodologias e ferramentas para monitoramento e análises
  • Proatividade e agilidade para se antecipar ou reagir às mudanças
  • Ética e transparência

Nos próximos blog posts, abordaremos individualmente e com maior profundidade os principais serviços de comunicação corporativa e sua contextualização na era digital. São eles: relações com a mídia, assessoria de imprensa, prevenção e gerenciamento de crises, publicações externas e internas, gestão de mídias sociais, organização de eventos corporativos e campanhas de relacionamento com clientes. Não Perca! Assine agora mesmo o Blog da ADS!

E você? Qual sua experiência com a Comunicação Corporativa? Deixe sua opinião nos comentários. 

Assuntos: comunicação corporativa